sábado, 1 de dezembro de 2012

Apetecia-me ir...


Apetecia-me...

Apetecia-me vaguear pela noite,
rasgar o negro manto que veste a cidade,
deixar que a lua me guie,
sem destino,
sem pressas,
apenas que me guie...

Apetecia-me ir por ali,
ou pelo outro lado,
percorrer as ruas,
sem ter noção dos seus nomes,
do seu tamanho,
dos prédios que a habitam,
os os vultos que as invadem...

Apetecia-me percorrer a noite,
esperando,
perder-me no seu interior,
sem pressas,
de sair desse sonho,
pesadelo,
ou simples vazio...

Apetecia-me...
Sei lá bem o que me apetecia mesmo...
Vaguear pela noite,
Não pensar em nada,
Deixar que os pensamentos,
Se entretenham por eles próprios,
Num frenesim de loucura,
Silêncio,
E sossego...

Apetecia-me...

Apetecia-me fechar os olhos e dormir descansado,
sabendo que quando acordasse,
tudo seria diferente...

Nuno Miguel Miranda
"Parvoices" de Um Sonhador

2 comentários:

Sarah Moustafa disse...


Que belíssima poesia!

Gostei muito da escrita e já aderi!

Se quiser visitar o meu espaço e espreitar o que escrevo aqui fica o endereço
http://lualibra.blogspot.pt/

Beijos

Sarah

Isa Lisboa disse...

Entendo... A noite é, por vezes, boa conselheira!

Beijos