quarta-feira, 13 de abril de 2011

Foste... Já não és...























Foste...

A chama em mim...

O batimento...

Lento...

Rápido...

Certo...

Desalinhado...

Foste...

A dor...

Ansiedade...

O calor...

Raiva...

Saudade...

Foste...

Tudo...

Nada...

Já não o és mais...

Libertei-me das correntes tuas em mim...

Tirei-te de mim...



4 comentários:

Ana Ferreira disse...

Lindo...

amei este poema :)

Marta disse...

Lindo
e se este poema é verdadeiro Parabéns por teres te soltado!! Diz-me como se faz isso....

Nuno Miranda disse...

Boa noite,
Sim Marta...
é um texto com muita realidade...
É dificil por vezes conseguir soltar amarras de certos "portos", mas qd conseguimos, entramos numa viagem de paz...
=)
O segredo é simples...
Apenas tens de pensar muito em ti e saber que se estiveres bem contigo mesma, consegues tudo... =)

Anónimo disse...

Bem fiquei encantada com o teu espaçinho, lindo mesmo vou de certeza voltar pk adoro.....tudo o que escreves beijo Sónia Santos