terça-feira, 14 de abril de 2009

Lágrima





























Lágrima...

O meu rosto treme. 
Descendo por ele, 
uma lágrima. 
Pesada. 
Forte. 
Queimando na sua descida. 
Soltando de mim a tristeza acumulada. 
Alívio? 
Talvez. 
Por soltar a tristeza de mim. 
Desanimado?
Pois com ela, 
sais também tu mais um pouco de dentro de mim. 
Tento armazenar-te. 
Sofrer-te sem esquecer-te. 
A lágrima expulsa de dentro de mim, 
como sinal de partida. 
Devo deixar-te sair, 
voar, 
para que eu possa viver. 
Viver livre sem ti a prender o meu pensamento. 
O ardor da lágrima, 
estes centímetros de rosto, 
este seu pequeno trajecto que parece não ter fim. 
Lágrima salgada que desagua nos meus lábios,
recordando os beijos trocados.  
Lágrima inocente, 
pura e ardente. 
Escorres pelo meu rosto e tatuas a tua passagem na minha alma. 
Vai. 
Voa em direção à felicidade. 
Lágrima perdida, 
lágrima fugida, 
lágrima sofrida.

Nuno Miguel Miranda

http://facebook.com/parvoices.de.um.sonhador

5 comentários:

galactica disse...

Oi... tal como já te tinha dito esse poema está mesmo muito bom... é profundo... pegaste em algo simples como uma lágrima e escreveste este poema que transmite sentimentos profundos e complexos como a tristeza, a dor e o sofrimento... continua assim que vais longe...

curtidissima disse...

Se um dia perderes essa lagrima lembra-te que alguem a pode encontrar e fazer dessa lagrima de água salgada um diamante e fazer com que seja unica e nunca mais deixar que percas nenhuma lagrima de tristeza somente de alegria... sonha e com o sonho sera mais facil atingir a realidade.
Beijos do tamanho do mundo.

pedacinho de céu disse...

É com muito prazer que te leio de novo.Já tinha saudades de voar nas palavras que proferes, enlear me nos pensamentos que por vezes tomam parte do meu ser, das minhas ideias, dos meus pensamentos.
No correr de uma lágrima vai com ela tristezas mas também o caminho de alegrias e sonhos.
Um beijo terno e doce.

Ana Diogo disse...

gostei muito :) surpreendeste pela positiva. Beijo. Patrícia

Félix disse...

Não consigo ler os teus poemas sem deixar cair umas lagrimas, parece que tudo o ke sinto neste momento estou s ler neste poema.
Está maravilhoso, lindo msm, profundo..........
Como o cair de uma lagrima faz tão bem..........
Mt Bom Amigo, continua por favor